Trabajadores de Dios

Operárias de Deus em Pelotas
Voluntárias mudam a rotina de uma obra da construção civil

Quem está acostumado a passar em frente a uma obra e ver homens e com roupas sujas de cimento trabalhando surpreende-se ao deparar com a construção do Salão do Reino Testemunhas de Jeová, no bairro Areal, em Pelotas.

Lá, as tarefas são divididas com mulheres de batom e unhas pintadas, que conduzem carrinhos de mão cor-de-rosa decorados com flores. Depois de seis semanas de obras, o resultado poderá ser conferido no domingo, na inauguração do prédio.

Para as operárias, vaidade não tem a ver com fragilidade. Pegam em qualquer ponta: viram a massa, carregam e sentam tijolos, rebocam paredes e colocam azulejos. O mestre de obras, José da Rosa, 33 anos, confirma:

–Tem mulher aqui que faz os homens passarem vergonha.

Na semana passada, teve um dia em que a garçonete Katia Mendes de Almeida, 45 anos, trabalhou até o início da madrugada em um restaurante e pela manhã acordou para ajudar na construção do templo. Foi a convite da filha, a costureira Karina Mendes de Almeida, 20 anos, que havia tirado uma folga para colaborar na obra.

– Estou feliz por trabalhar com a minha filha. Tudo aqui é feito em equipe e os homens nos respeitam – atesta Katia.

Eles não têm preconceito e até elogiam.

–É bom trabalhar com elas porque são mais alegres, detalhistas, criativas e cuidadosas com as ferramentas – observa o pedreiro José Corrêa, 34 anos.

Tão cuidadosas que resolveram pintar os equipamentos de rosa para marcar aqueles usados por elas e que estão em melhores condições. São mulheres de diferentes faixas etárias. Uma das mais experientes é Izoleta Machado da Silveira, 65 anos. Ela está participando da segunda construção de templo e faz pinturas e acabamentos. O trabalho deve ser finalizado até as 19h de domingo, para quando está marcada a inauguração.

– Estou bem ansiosa. Vai ser emocionante poder orar dentro de uma obra construída por mim também – comenta a auxiliar de produção, Paula Lopes, 22 anos.

A obra tem capacidade para acomodar 170 pessoas

Segundo o coordenador da construção do salão, Beno Krolow Müller, as mulheres representam 60% dos cerca de 600 fiéis que voluntariamente ajudaram a erguer o prédio.

– Isso não aconteceu só aqui, mas em todos os 40 salões que estamos construindo no país, porque algumas mulheres têm mais tempo livre – conta Müller.

Em Pelotas, o salão tem 220 metros quadrados e capacidade para acomodar 170 pessoas. Fica na Rua Juscelino Kubitschek de Oliveira, 4.598.

Operárias de Deus em Pelotas

Deja un comentario

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *